Amor Amargo – Jennifer Brown

LIVRO: AMOR AMARGO
AUTORA: JENNIFER BROWN
EDITORA: GUTENBERG
GÊNERO: YOUNG ADULT
ANO DE PUBLICAÇÃO: 2015 (Brasil)
ISBN: 978-85-8235-306-6
Nº DE PAGINAS: 253
AVALIAÇÃO: 5/5 ★ Favorito!

Em Amor Amargo iremos conhecer a história da Alex, uma garota inteligente e estudiosa, que trabalha com objetivo de realizar seu maior sonho, viajar para o Colorado junto com seus melhores amigos, Zach e Bethany, e descobrir o porquê sua mãe queria tanto ir pra lá a ponto de perder a vida.

“Bethany não o conhecia como eu, esse era o problema. Nem ela, nem Zach. E se nunca viessem a gostar dele? Bom, nesse caso poderiam decidir se queriam ou não continuar sendo meus amigos. Essa escolha era deles. A responsabilidade pela nossa amizade não era só minha.” Pág.: 134

20151213_020344

 

Cole é um rapaz lindo e misterioso, veio de outra escola e já chegou arrancando suspiros das garotas, inclusive de Alex. Após ser escolhida pela diretora do colégio para dar aulas de reforço para Cole, Alex vai se encantando por ele a cada dia. Os dois iniciam um romance que no inicio é lindo e aparenta ser o relacionamento que toda garota deseja. Depois de um tempo Cole começa a se mostrar quem é de verdade, e faz com que a vida de Alex se transforme em um verdadeiro pesadelo.

“Na mesma hora, me odiei por ter voltado a ser aquela pessoa que dizia e fazia o que fosse para não contrariar Cole.” Pág.: 232

Amor Amargo é o segundo livro de Jennifer Brown publicado no Brasil, foi lançado em Novembro desse ano (2015) pela Editora Gutenberg. E fala sobre relacionamento abusivo, um assunto muito forte e que em minha opinião de leitora deveria ser mais retratado na literatura.

Jennifer mais uma vez conseguiu me deixar chocada com mais um livro. O primeiro livro da autora que li foi A Lista Negra, um livro bem intenso que também trata de uma assunto bem sério o Bullyng, falei mais sobre ele aqui, e temos uma visão das pessoas que sofrem com isso, a e eu ameiii esse livro. Em Amor Amargo não foi diferente. O livro é narrado em primeira pessoa pela Alex, a vitima nesse relacionamento, e assim conseguimos ter uma visão ainda mais intima da situação toda.

“Senti uma onde de alívio. Não era a primeira vez que Cole falava em mudar, mas agora parecia diferente. Contra minha própria vontade, comecei a me convencer de que desta vez ele estava falando sério.” Pág.: 214

Após terminar a leitura desse livro eu fiquei tão pensativa com o que li, e vi como temos uma visão um pouco equivocada sobre o assunto. Do ponto de vista de quem não vive um relacionamento abusivo, costumamos pensar coisas como “Eu não deixaria isso acontecer comigo”, “Se fosse comigo, na primeira vez eu dava o fora” ou “Que pessoa idiota, vive assim porque quer”, porém não é tão fácil tomar essas decisões quando a pessoa se vê nessas situações. E é exatamente isso que Jennifer nos passa.

20151213_020141

O relacionamento abusivo não é apenas relacionado a agressão física, é um também uma forma de afastar a pessoa cada vez mais dos parentes e amigos, a pessoa sente que tudo que ela for fazer que não agrade seu parceiro pode ser algo ruim em sua vida, deixando assim tudo que gosta de lado. Ao final do livro a autora ainda dá algumas dicas sobre como agir nessa situação, que infelizmente é mais comum do que imaginamos.

Tanto “A Lista Negra” quanto “Amor Amargo” entraram para minha lista de favoritos. Mas ainda sim gostei um pouco mais de Amor Amargo, foi um livro que assim que terminei eu me senti meio que em choque com a situação. Nunca tinha lido algo parecido, me coloquei o tempo na situação e pela segunda vez Jennifer Brown fez meu coração ficar todo moído. Nem preciso falar que super indico esse livro, acho que deveria ser um livro obrigatório tanto para quem pensa em entrar em um relacionamento, quanto para quem está na situação ou conhece alguém que esteja e não sabe quais atitudes tomar.

“Agressores podem ser emocionalmente possessivos e manipuladores, ciumentos, cruéis, implacáveis, desprovidos de empatia ou escrúpulo. Um agressor Pode fazer a vítima se sentir insegura, culpada, indigna, confusa e intimidada, e pode tentar aliená-la dos seus amigos e família. Um agressor também pode representar uma ameaça física; homens têm uma maior probabilidade de serem fisicamente abusivos do que mulheres.”

20151213_020237

Conheça algumas formas de agressões que são consideradas violência doméstica no Brasil:

1: Humilhar, xingar e diminuir a autoestima
Agressões como humilhação, desvalorização moral ou deboche público em relação a mulher constam como tipos de violência emocional.

2: Tirar a liberdade de crença
Um homem não pode restringir a ação, a decisão ou a crença de uma mulher. Isso também é considerado como uma forma de violência psicológica.

3: Fazer a mulher achar que está ficando louca
Há inclusive um nome para isso: o gaslighting. Uma forma de abuso mental que consiste em distorcer os fatos e omitir situações para deixar a vítima em dúvida sobre a sua memória e sanidade.

4: Controlar e oprimir a mulher
Aqui o que conta é o comportamento obsessivo do homem sobre a mulher, como querer controlar o que ela faz, não deixá-la sair, isolar sua família e amigos ou procurar mensagens no celular ou e-mail.

5: Expor a vida íntima
Falar sobre a vida do casal para outros é considerado uma forma de violência moral, como por exemplo vazar fotos íntimas nas redes sociais como forma de vingança.

6: Atirar objetos, sacudir e apertar os braços
Nem toda violência física é o espancamento. São considerados também como abuso físico a tentativa de arremessar objetos, com a intenção de machucar, sacudir e segurar com força uma mulher.

7: Forçar atos sexuais desconfortáveis
Não é só forçar o sexo que consta como violência sexual. Obrigar a mulher a fazer atos sexuais que causam desconforto ou repulsa, como a realização de fetiches, também é violência.

8: Impedir a mulher de prevenir a gravidez ou obrigá-la a abortar
O ato de impedir uma mulher de usar métodos contraceptivos, como a pílula do dia seguinte ou o anticoncepcional, é considerado uma prática da violência sexual. Da mesma forma, obrigar uma mulher a abortar também é outra forma de abuso.

9: Controlar o dinheiro ou reter documentos
Se o homem tenta controlar, guardar ou tirar o dinheiro de uma mulher contra a sua vontade, assim como guardar documentos pessoais da mulher, isso é considerado uma forma de violência patrimonial.

10: Quebrar objetos da mulher
Outra forma de violência ao patrimônio da mulher é causar danos de propósito a objetos dela, ou objetos que ela goste.

Fonte: Portal Brasil

aqui um link de uma matéria que o site Terra publicou, para quem se interessar e quiser ler um pouco mais sobre esse assunto. Se conhece algum caso ou sofre de algum tipo de abuso denuncie ligue 180.

eu ligo 180

Anúncios

6 comentários sobre “Amor Amargo – Jennifer Brown

  1. Puxa, que legal ter escrito sobre isso! É um assunto bem delicado e tem bastante informação bacana. Fez lembrar um outro livro que li, o The Mulberry Tree / Amores & amoras,  de Deveraux. Gostei bastante também. Tem vários temas e tramas nele, sendo um deles a relação de dominância que gera desconforto, que “aprisiona” o outro.

    Curtir

  2. Nossa que legal ver um livro abordando um tema tão delicado. Que muitas mulheres possam ler esse livro e que possam se ajudar também. Já que vc gosta muito de ler, estou há um tempão atrás, de um livro de auto ajuda. Pra incentivo pessoal, profissional, que aborde temas comportamentais,você indica algum ou alguns? rsrsr Beijoo e parabéns pelo post!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Olá, Raquel. Tudo bem? Sou a Jess, do #OpenMinds. Vim aqui te fazer uma visitinha e… AMEI sua resenha. Você escreve bem, e foi corajosa em ler esse livro. Eu confesso que não tenho essa coragem. Acho o tema tão delicado… Conheço pessoas que passaram por essa situação e isso acaba incomodando, sabe? Entretanto, li sua resenha, os trechos que postou e as informações finais. Parabéns pela iniciativa.

    Beijo grande!
    Boas festas de fim de ano!

    http://www.arosadoprincipe.blogspot.com.br

    Curtido por 1 pessoa

  4. Oie Jess, muito obrigada! Realmente esse livro trata de um assunto muito delicado, que infelizmente é realidade de muitas mulheres!
    Um Ótimo Ano Novo e que 2016 seja um ano de muitas realizações!

    Bjuu!!

    Curtir

  5. Obrigada Gariela,
    Realmente esse livro é incrível e muito delicado, super recomendo a leitura!
    Eu não tenho muito costume em ler livros de auto ajuda, mas li um a um tempo atrás que eu gostei bastante ” O Campo de Batalha da Mente” de Joyce Meyer. Ele tem muitas dicas de incentivo e superação, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Não sei qual sua religião pois o livro é escrito por uma pastora, mas independente da sua crença acredito que são bons conselhos pra se levar para a vida. Segue um link pra vc ler alguns trechos do livro http://bit.ly/1RPbX8b

    Obrigada!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s