Golem e o Gênio – Helene Wecker

LIVRO: GOLEM E O GÊNIO
AUTORA: HELENE WECKER
EDITORA: DARKSIDE BOOKS
GÊNERO: AVENTURA/ MAGIA
ANO DE PUBLICAÇÃO: 2013
ISBN: 9788566636482
Nº DE PAGINAS: 514
AVALIAÇÃO: 5/5 ★ Favorito!

 
A autora Helene Wecker cresceu em Illinois, cursou inglês pela Carlerton College em Minessota. Já trabalhou com marketing e comunicação. Depois de se mudar para Nova Iorque fez Mestrado em Ficção na Columbia University. Golem e o Gênio é o romance de estréia da autora, a obra ganhou o prêmio de VCC Cabell de melhor Romance de estréia.

 

DSC_2065

A história se passa na virada do século IXX e começa nos apresentando Chava, uma golem. Os golem são criaturas feitas de barro que são criadas para satisfazer a vontade de seu mestre e iremos acompanhar sua criação. Otto Rotfeld vai à procura de um rabi envolvido com a cabala e pede para que este crie uma esposa de barro. Depois de sua encomenda pronta Otto embarca em um navio com sua nova esposa para Nova Iorque, porém após um incidente apenas a golem chega à cidade. Sozinha e sem seu mestre, ela se vê perdida nesse novo mundo. E com a ajuda de um rabino que reconhece sua verdadeira natureza ele a ensina varias coisas, de modo que ela possa ter uma vida normal, onde ela possa conviver com os humanos, o rabi lhe dá o nome de Chava.

 
Paralelamente em um bairro árabe dentro de Nova Iorque, o latoeiro Arbelly recebe uma garrafa para ser concertada, e enquanto este limpa a algo inacreditável acontece, um gênio, seres feito de ar e fog que está preso dentro do corpo de um humano, sai de dentro da garrafa, deste momento em diante o gênio que recebe o nome de Arhmed passa a trabalhar na oficina de Arbelly até descobrir uma maneira de se libertar.
Golem e o Gênio foi aquele tipo de livro que comprei pela capa ( e foi uma grande surpresa. Um livro delicado onde a autora não teve pressa nenhuma em descrever o ambiente, os personagens e o enredo. A narrativa de Henele Wecker é tão envolvente que você se vê realmente mergulhado na história, cada rua, cada bairro, tudo tão minuciosamente relatado que é como se eu estivesse lá.

 

No fim quando tudo na história se encaixa a magia do livro toda acontece. Mesmo com suas 514 páginas que assustam um pouco, a leitura é fluida e prazerosa. Não vou mentir que algumas partes do livro foram desnecessárias, mas tenha em mente que este não é um livro cheio de aventuras e ação, ele tem seus momentos de emoções que prende nossa atenção em cada linha, porém Golem e o Gênio é um livro para ser lido com calma e se degustar com cada frase. Demorei um pouco para terminar a leitura, pois acabei intercalando ele com outras leituras, mas foi uma experiência bem diferente de tudo que estou acostumada a ler.

 

DSC_2056

O livro fala muito sobre amizade, medo, novas descobertas e religião, mas não deixa espaço para discussões, pois cada lugar tem suas crenças e costumes e essas diferenças são bem nítidas no livro. Foi uma experiência muito gostosa aprender mais sobre esse tema. Uma fabula para ser levada no coração para a vida toda.

 
Quanto à edição, nem preciso falar muito né? Darkside mostrando novamente seu excelente trabalho, com uma diagramação perfeita e algumas notas de rodapé que ajudam bastante na compreensão do texto e a nos ambientalizar na época em que a história é narrada. E a cada página conseguimos ver todo o trabalho e pesquisa que foi feito pela autora, um livro rico em detalhes e informações.

Indico muito a leitura desse livro para quem busca aprender sobre outras culturas e gosta de histórias mágicas e surpreendentes.
Quem já leu? O que acharam? Deixem seus comentários!

Bjus!
Keel ^^

Anúncios

E Não Sobrou Nenhum – Agatha Christie

LIVRO: E NÃO SOBROU NENHUM
AUTORA:
 AGATHA CHRISTIE
EDITORA: GLOBO LIVROS
GÊNERO: SUSPENSE POLICIAL
ANO DE PUBLICAÇÃO: 2014
ISBN: 978-85-2505-701-3
Nº DE PAGINAS: 400
AVALIAÇÃO: 5/5

Fotor_148957408311783

E Não Sobrou Nenhum ou O Caso dos Dez Negrinhos de Agatha Christie é um dos romances policiais da autora mais aclamadas de todos os tempos. Diferente da maioria de suas obras em “E Não Sobrou Nenhum” não existe um detetive, o assassino do livro não é apenas um mistério para o leitor mas também para personagens. Como na maioria dos livros de Agatha Christie, este também se passa em uma mansão, onde 10 pessoas são convidadas a passar alguns dias na ilha Do Soldado algumas, até sem saber o motivo de estarem lá, se interessam no dinheiro e na paz que a olha pode oferecer a suas mentes.

A história começa após um jantar quando os participantes ouvem uma misteriosa voz, oriunda das paredes da sala de jantar, onde são revelados segredos obscuros de cada um. Em seguida um pânico invade o ambiente e começam a ocorrer algumas mortes. Todo mistério rodeia um poema que é encontrado em todos os quartos da casa.

Dez soldadinhos saem para jantar, a fome os move;
Um deles se engasgou, e então sobraram nove.
Nove soldadinhos acordados até tarde, mas nenhum está afoito;
Um deles dormiu demais, e então sobraram oito.
Oito soldadinhos vão a Devon passear e comprar chiclete;
Um não quis mais voltar, e então sobraram sete.
Sete soldadinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles cortou-se ao meio, e então sobraram seis.
Seis soldadinhos com a colmeia, brincando com afinco;
A abelha pica um, e então sobram cinco.
Cinco soldadinhos vão ao tribunal, ver julgar o fato;
Um ficou em apuros, e então sobraram quarto.
Quatro soldadinhos vão ao mar, um não teve vez;
Foi engolido pelo arenque defumado, e então sobraram três.
Três soldadinhos passeando no zoo, vendo leões e bois,
O urso abraçou um, e então sobrou dois.
Dois soldadinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então sobrou só um.
Um soldadinho fica sozinho, só resta um;
Ele se enforcou,
E não sobrou nenhum.

O livro é surpreendente de todas as maneiras. Narrado em 3º pessoa iremos conhecer um pouco de cada personagem e junto com eles vamos tentando desvendar todo mistério do livro. Agatha consegue nos prender a cada página e nos deixa intrigados a cada minuto, o que te leva ler o livro noite adentro.

Mesmo o livro sendo publicado originalmente a mais de 50 anos, a leitura em momento algum é cansativa. E quanto ao final, não tem outra palavra se não SURPREENDENTE, de todos o finais esse foi de longe um dos mais diferentes que  li da autora.  As poucas pistas deixadas durante o enredo só dificultam a conclusão do livro. E toda a verdade só é revelada no epílogo do livro, é muita tortura!

Li poucos livros da autora, e ela ainda não se tornou minha autora favorita, mas com certeza um bom fã de suspense policial precisa ler esse livro. Os capítulos dessas edição são bem curtinhos o que ajuda a leitura ser ainda mais rápida. A narrativa foi organizada de forma que tudo se encaixe perfeitamente no final. A criatividade da autora de se basear todo um suspense em uma cantiga infantil foi genial.

sketch-1489573290412

Originalmente o livro é chamado Ten Little Niggles ou O Caso dos Dez Negrinhos, porém após algumas polêmicas que surgiram, principalmente nos EUA, por conta do título “Negrinhos” eles alteraram o passagensdo livro. A ilha antes chamada Ilha do Negro agora é Ilha do Soldado e a cantiga infantil onde era “negrinhos” passou a ser “soldadinhos”.

O livro foi adaptado para o teatro em 1943 com o título Os Dez Indiozinhos. Para a TV e cinema o filme já teve VÁRIAS adaptações as mais recentes foram: Don’t Blink, filme lançado em 2014 dirigindo por travis Oates que tem o enredo bem parecido com a história, onde relata 10 amigos “presos” em um resort deserto e vão sumindo um a um. E em 2015 o canal BBC exibiu a minisiérie britânica “And Then There Were None”.

Bom galera é isso, espero que tenham gostado. Deixen seus cometário e me contem se já leram esse ou algum outro livro da autora.

Bjus! 

Keel ^^

 

 

Labirinto – Jim Henson e A.C.H. Smith

 

LIVRO: LABIRINTO
AUTORES:
JIM HENSON E A.C.H. SMITH
ILUSTRAÇÃO: BRIAN FROUD
EDITORA: DARKSIDE BOOKS
GÊNERO: AVENTURA/ MAGIA
ANO DE PUBLICAÇÃO: 2016
ISBN: 978-85-9454-009-6
Nº DE PAGINAS: 272
AVALIAÇÃO: 5/5 ★ Favorito!

dsc_1330

Cansada e nervosa por mais uma noite ter de cuidar do irmão mais novo enquanto os pais estão fora, Sara mais do que nunca deseja se livrar de seu irmão que não para de chorar. Após dizer as palavras certas, o Rei dos Duendes, um dos personagens do livro favorito de Sara ganha vida e rapta o bebê.  Arrependida a garota terá de atravessar o labirinto cheio de armadilhas e apenas 13 horas, para chegar ao castelo e salvar seu irmão, caso contrario ele se transformará em duende para sempre.

Diferente da maioria, o livro foi adaptado do filme onde o autor inseriu novas cenas que só deixaram a história ainda mais interessante. Para quem é fã do filme esse livro é um prato cheio, contém ilustrações originais feitas por Brian Froud e alguns rascunhos de Jim Hanson. Um história de fantasia que marcou a infância e adolescência de muita gente nos anos 80 e 90.

O livro foi escrito por A.C H Smith logo após a produção do filme e recentemente a editora Darkside Book lançou uma nova edição maravilhosa. Uma aventura para todas as idades tanto o filme quanto o livro. O livro é narrado em terceira pessoa, e acompanhar as aventuras de Sara e os amigos que ela faz ao longo de sua caminhada foi uma sensação muito gostosa. Os personagens no livro são muito bem detalhados e ao ler você se sente mergulhado no filme, mesmo que você não tenha assistido.

dsc_1332

dsc_1341

dsc_1342

dsc_1343

O filme foi lançado em 1986 foi escrito e dirigido por Jim Henson, tendo no elenco David Bowie (como o Rei dos Duendes) e a estréia de Jennifer Connelly (como Sara). A idéia do filme surgiu depois que Jim Hanson e Brian Froud voltando da estréia de outro filme em que trabalharam juntos “O Cristal Encantado (1982)”, eles concordaram em fazer outro projeto juntos. Onde Freud fez um esboço de um bebê cercado por goblins e esta foi a que deu a maior inspiração para a obra.

Recentemente o filme teve uma nova dublagem deixando as falas e a interação dos personagem mais moderna. Para quem é fã e não sabia (assim como eu) o filme teve outras adaptações além do livro, uma HQ  comemorando os 30 anos da obra “Jum henson’s Labyrinth: 30th Aniversary Spacial” publicada pela Marvel Comics, um mangá chamado “Return to Labyrinth” com quatro volumes sendo uma espécie de continuação de O Labirinto.  E também existe um jogo de RPG chamado “Labyrinth: Maou no Meikyuu” lançado para o console NES.

Bom galera é isso espero que vocês tenham gostado, e deixem aqui nos comentários se já leram ou assistiram ao filme!

Bjus!
Keel^^

Mulheres Importantes na História viram princesas da Disney

david-trumble_-women-od-the-world-collection

Olá galera,

Depois de ler o livro O Diário de Anne Frank, resolve pesquisar um pouco mais sobre ela na internet e acabei me deparando com algo muito legal no site Metrópoles, o artista David Trumble ilustrou mulheres que foram importantes para a história como princesas da Disney, quebrando assim todos os esteriótipos de que princesas são donzelas indefesas que estão a procura do príncipe encantado, e nos mostra que as verdadeira princesas da nossa história foram mulheres corajosas que lutaram por seus direitos e o direitos de outras pessoas e apesar das dificuldades nunca desistiram, e conseguiram grandes feitos para a humanidade mesmo que apenas nos ensinando a ver o mundo de um jeito diferente.

Princesa Ruth Bader Ginsburg: Princesa Suprema

Foi a segunda mulher nomeada para o cargo de Juíza da Suprema Corte dos EUA, com uma voz forte em favor da igualdade de gênero, de direitos dos trabalhadores e da separação entre Igreja e Estado.Em 1996, Ginsburg escreveu a decisão histórica do Supremo Tribunal Federal dos EUA, proibindo o Instituto Militar da Virgínia de recusar-se a admitir mulheres.

1-ruth-bader-ginsberg-princess-e1383160244615


Princesa Anne Frank: Princesa do Holocausto

Uma garota judia que foi morta aos 15 de anos em um campo de concentração no ano de 1945. Anne Frank ficou conhecida mundialmente após sua morte, com a publicação de seu diário onde relatou as experiências que viveu com a família ao se esconder dos nazistas na Holanda.

5-anne-frank-princess-e1383160435604

Princesa Harriet Tubman: Princesa da Abolição

Também conhecida por Black Moses, foi uma afro-americana natural dos EUA, abolicionista, humanitária e espiã da União durante a Guerra Civil dos Estados Unidos da América, que lutou pela liberdade, contra a escravidão e o racismo. Atuou em treze missões para resgatar setenta escravos utilizando a rede de ativistas abolicionistas e abrigos conhecida como “Underground railroad”.

6-harriet-tubman-princess-e1383160416115

 

Princesa Marie Curie: Princesa Nobel

Cientista polonesa que foi a primeira pessoa a ser premiada duas vezes com um Prêmio Nobel. Em 1903, (dividido com seu marido, Pierre Curie, e Becquerel) pelas suas descobertas no campo da radioatividade, e com o Nobel de Química, em 1911 pela descoberta dos elementos químicos rádio e polônio 2.

8-marie-curie-princess-e1383160363369

 

Princesa Malala Yousafzai: Princesa Desafiadora

Em 2012, após uma tentativa de assassinato por talibãs armados, aos 16 anos, Malala foi baleada na cabeça e no pescoço quando retornava para casa em um ônibus escolar. Eles tentaram mata-la por ser uma ativista em prol dos direitos da educação e das mulheres. Ela sobreviveu e reside atualmente na Europa. Malala ganhou o Prêmio Sakharov e o dedicou aos heróis sem nome do Paquistão, com o seguinte discurso ao receber o prêmio: “Algumas crianças não querem X-Box, iPhone e nem chocolate, querem um livro e uma caneta para irem ao colégio”.

10-malala-yousafzai-princess-e1383160318701

Princesa Susan B. Anthony: Princesa do Sufrágio

Susan foi uma das únicas que lutou pelos direitos das mulheres de votarem, em meados de 1800. Deixou um legado para as mulheres das futuras gerações.

4-susan-b-anthony-princess-e1383160460332

Bom gente é isso, eu me estou encantada com essa ilustrações! David ilustrou 10 grandes mulheres da história, porém só coloquei 6 no blog, mas vou deixar o link do site Metrópoles aqui e do site do autor  aqui, para quem quiser ver as outras ilustrações.

Espero que tenham gostado!

Bjus!
Keel ^^

O Diário de Anne Frank

dsc_1949

LIVRO: O DIÁRIO DE ANNE FRANK
EDITORA: GRUPO EDITORIAL RECORD
GÊNERO: DRAMA/ GUERRA
ANO DE PUBLICAÇÃO: 2015
ISBN: 978-85-01-06820-0
Nº DE PAGINAS: 414
AVALIAÇÃO: 5/5

Olá galera,

Hoje vim aqui falar com vocês sobre o livro O Diário de Anne Frank. Anne Frank é uma menina judia que, durante a Segunda Guerra Mundial junto com sua família e outras quatro pessoas precisou se esconder em um “Anexo Secreto” localizado na rua Prinsengracht, nº 263. O Anexo ficava em um prédio onde o pai de Anne, Otto Frank, trabalhava, no local funcionava um armazém e uma fábrica de temperos. Com a ajuda do chefe de Otto e de alguns outros funcionários do local eles se escondem por cerca de 2 anos sem poder colocar os pés pra fora do prédio.

A vida no anexo é relatada por Anne, que é apenas uma garotinha de 13 anos (quando ela começa a escrever o diário) e podemos ter uma idéia de como foi o sofrimento dessas oito pessoas. Com pouca comida, condições precárias de higiene e contudo eles ainda são muito gratos por terem uma chance de sobreviver mesmo que escondidos.

dsc_1952

Apesar da pouca idade Anne Frank é uma garota muito inteligente e com uma personalidade muito forte. Em alguns momentos ela se mostra destemida, em outros ela relata em seu diário como realmente se sente em seu interior, suas dores, medos e angustias. Em determinada parte do diário, Anne se sente mal por esta segura no anexo enquanto outras pessoas que já foram importantes em sua vida podem estar passando fome ou até mesmo morrendo lá fora, e issa foi uma das partes que mais me tocaram.

“Temos muita sorte aqui, longe do tumulto. Não pensaríamos sequer por um minuto em todo esse sofrimento se não estivéssemos tão preocupados com as pessoas queridas, a quem não  podemos ajudar. Sinto-me má ao dormir numa cama quente, enquanto em algum lugar meus melhores amigos estão caindo de exaustão e sendo derrubados” Pág.: 99

Ao iniciar a leitura desse livro devemos ter em mente que ele não se trata de um romance ou um livro de ficção com fatos que prendam a atenção do leitor do inicio ao fim, mas sim uma obra escrita por uma garotinha real, que assim como nós tem seus momentos de alegria, de confusão e de medo. Ela nos conta sobre seus amigos na escola, conta sobre como é cada pessoa que convive com ela no Anexo. Ao escrever o diário ela escreve como se fosse para uma amiga, Kitty, onde ela pode contar seus segredos e pensamentos que jamais poderia compartilhar com a mãe, o pai ou a irmã.

No decorrer da história vemos como Anne amadurece nesses 2 anos no “Anexo Secreto”, como sua opinião vai mudando no decorrer dos anos e ela mesma consegue perceber isso em determinado momento, além de podermos ver como essa garotinha tão inocente de inicio vai perdendo essa inocência depois de presenciar esses momentos difíceis. Ela relata tudo o que acontece e o que mais machuca durante a leitura é acompanhar a esperança dessa garotinha de que no fim da Guerra tudo termine bem.

dsc_1955

Apesar de já sabermos como essa história termina é muito legal ver os momentos de alegria e as lembranças felizes que ela guarda dentro de si. Só para lembrar todos os livros publicados de “O Diário de Anne Frank” sofreram algumas alterações por parte do pai de Anne. Onde ele não expõe alguns relatos sobre a vida sexual de Anne e as brigas entre a família (que eram muito feias) apesar de conter algumas ainda no diário, onde vemos que ela e a mãe não se davam bem. As alterações, no entanto não foram no sentido dos relatos e sim nos cortes de alguns detalhes do livro e correção ortográfica da escrita de Anne.

“Não acredito que a guerra seja apenas obra de políticos e capitalistas. Ah, não, o homem comum é igualmente culpado; caso contrário, os povos e as nações teriam se rebelado há muito tempo! Há uma necessidade destrutiva nas pessoas, a necessidade de demonstrar fúria, de asssassinar e matar. E até que toda a humanidade, sem exceção, passe por uma metamorfose, as guerras continuarão  a ser declaradas, e tudo o que foi cuidadosamente construído, cultivado e criado será cortado e destruído, só para começar outra vez!” Pág: 341

Nem preciso falar sobre essa edição perfeita da Editora Record onde a capa imita o diário original de Anne, achei isso maravilhoso, além de muuuitas fotos da família e amigos da garota. E para quem se interessar tem vários filmes e documentários a respeito desse diário na internet.

Espero que tenham gostado, quem já leu? O que vocês acharam?

Bjus!
Keel ^^